Napp e empreendedorismo

 

Rui Jonas Arle fala sobre empreender e o uso de inteligência de dados para melhorar a performance dos clientes.

O empreendedorismo sempre esteve na mente e no coração de um dos fundadores da Napp, o publicitário Rui Jonas Arle, pós-graduado em Data Science pela FGV e com curso de inovação em Harvard e hoje CIO (Chief Intelligence Officer) da empresa. E essa é a principal característica que ele emprestou à Napp e à sua cultura: criar, inovar e procurar sempre as oportunidades de negócio, especialmente na ciência de interpretação de dados.

Rui Jonas Arle

Rui conta que, desde que concluiu o curso de publicidade e propaganda, queria ter um negócio próprio. Sondando as oportunidades e antenado com a tecnologia e a internet, ele procurou os irmãos Bruno e Guilherme Zenatte para criar um marketplace, algo muito inovador para aqueles tempos. Bruno gostou da ideia e, ao invés de lhe vender os serviços, propôs que se tornassem sócios no empreendimento. Foi então que a primeira semente da Napp foi plantada.

O que se seguiu depois disso foram diversas tentativas frustradas de criar um negócio com tecnologia. Porém, esses fracassos serviram para ensinar os três sócios a testar, validar e escalar negócios. “As pessoas enxergam apenas o sucesso de quem empreende. Mas por trás desse sucesso, existe muita tentativa, muito erro até a gente aprender a empreender e criar soluções e produtos que atendam ao mercado”, diz Rui.

A partir deste aprendizado, os sócios decidiram mudar a ordem dos fatores: primeiro procurar as necessidades do mercado e só depois desenvolver uma solução que fosse escalável. Isso aconteceu com o desenvolvimento do Esphera Mall, software de coleta e interpretação de dados que já está em mais de 200 shoppings no Brasil e ensaia os primeiros passos na América Latina, EUA e Europa.

Business intelligence

A essência empreendedora continua na atual função que Rui desempenha na Napp. Como CIO da empresa, todo o foco do seu trabalho está sobre o uso dos dados para melhoria de performance e criação de soluções para os clientes e para a própria Napp. Para ele, não há mais como uma empresa crescer de forma rápida e sólida sem utilizar a inteligência de dados em sua gestão. “É pela análise de dados que a empresa pode desenvolver novos produtos, atender melhor seus clientes e tomar decisões estratégicas com mais precisão e capacidade de acerto. É uma nova geração de empresas conectadas”, explica.

Para isso, segundo o executivo, é preciso ter, antes de tudo, uma decisão de utilizar os dados que já são gerados e armazenados pela empresa. “A inteligência de dados pode ser utilizada por uma empresa de forma mais primitiva, com ferramentas simples como o Excel; mas pode também ser mais avançada, com investimentos em times de Data Science, capturas com IOT (internet on things) e estruturas de bigdata.  É nisso que a Napp pode ajudar, captando e interpretando os dados com foco na inovação”, explica Rui.

“Integração é nosso core

Integrar dispositivos, pontos de venda, empresas e qualquer outra fonte de dados externa é a principal missão da Napp. Por isso, Rui enxerga que o futuro reserva mais desafios e empreendimentos nessa área. Ele revela que a empresa já começa a sondar negócios no continente asiático e caminha para ser uma referência internacional em integração externa de dados. “No Brasil já somos uma referência em integração. Nosso futuro será nos tornarmos uma referência mundial em integração que gera inovação”, conclui Rui.

Sua solução
está aqui!

Estamos aqui para você! Entre em contato conosco.

DPO - Talita Bueno dpo@nappsolutions.com